Penélope

São demais os perigos dessa vida
Para quem tem paixão, principalmente
Quando uma lua surge de repente
E se deixa no céu, como esquecida

E se ao luar, que atua desvairado
Vem unir-se uma música qualquer
Aí então é preciso ter cuidado
Porque deve andar perto uma mulher

Uma mulher que é feita de música
Luar e sentimento, e que a vida
Não quer, de tão perfeita

Uma mulher que é como a própria lua:
Tão linda que só espalha sofrimento,
Tão cheia de pudor que vive nua.

Soneto de Orfeu, Vinicius de Moraes

(clique nas fotos para vê-las em tamanho original)

(Fotos protegidas por direitos autorais e de imagem. Reprodução proibida.)

As fotos desse ensaio foram expostas durante a edição especial da Fanzinada, em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, no dia 02.03.2014, na Casa das Rosas, em São Paulo.

Anúncios